domingo, 27 de setembro de 2015

Ofensas


As ofensas choviam,
Mas as únicas coisas que o atingiam
Eram as poças de lama
Na sola de seus sapatos.

Passava por cima de tudo,
Como se sob seu guarda-chuva
Coubesse um mundo inteiro
Onde ninguém mais cabia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário